Abu Dhabi reúne 125 ministros durante a Assembléia da IRENA para discutir a transformação de energia


ABU DHABI, 10 de janeiro de 2019 (WAM) - A nona Assembléia da Agência Internacional de Energia Renovável, IRENA, está programada para acontecer em Abu Dhabi amanhã, com a participação de chefes de estado e governos, mais de 120 ministros e representantes de 160 países para participar de discussões de alto nível para acelerar a implantação de energia renovável em apoio aos objetivos de desenvolvimento sustentável e objetivos climáticos globais.

O evento de três dias contará com a participação do maior número de participantes do nível ministerial que se registraram para uma Assembléia da IRENA. Os formuladores de políticas serão acompanhados por representantes de alto nível de organizações internacionais, do setor privado e da sociedade civil.

A Assembléia está ocorrendo em um cenário de queda no custo das energias renováveis, um crescente reconhecimento de seus benefícios socioeconômicos e pede uma maior ação para evitar os piores efeitos da mudança climática. Em outubro, o relatório do Painel Intergovernamental da ONU sobre Mudanças Climáticas (IPCC) destacou que o mundo tem apenas 12 anos para tomar ações decisivas sobre a mitigação climática e pediu uma transformação de energia rápida e de longo alcance baseada em renováveis.

De acordo com a análise da IRENA, a implantação de energia renovável deve acelerar por um fator de seis para cumprir as metas do Acordo de Paris. Este ano, a Assembléia será presidida por Li Fanrong, vice-presidente da Administração Nacional de Energia da China.

Falando na ocasião, Adnan Z. Amin, diretor-geral da IRENA, disse: "A energia renovável representa uma tremenda oportunidade econômica e social para as economias industrializadas e em desenvolvimento. A associação quase universal da IRENA é uma indicação de que a energia renovável é verdadeiramente global. e uma prioridade política fundamental para os países em todo o mundo, cuja capacidade de navegar nessa transição é fortalecida por meio do envolvimento com a Agência.

Reunindo os formuladores de políticas de todo o mundo, a Assembléia da IRENA oferece uma plataforma verdadeiramente única para fortalecer a cooperação internacional na transformação de energia ", concluiu o Sr. Amin.

"É uma honra ser presidente da IX Assembléia da IRENA", disse Li Fanrong. "A China fez da energia renovável uma clara prioridade estratégica para servir tanto aos nossos objetivos econômicos e ambientais, como também para fortalecer a contribuição da China para os principais objetivos globais. Essa busca foi amplamente apoiada pela cooperação internacional promovida pela IRENA.

"A Assembléia veio representar uma importante oportunidade para unir a comunidade global", continuou o Sr. Li. "Nossas deliberações nos próximos dias, sem dúvida, oferecerão a cada país a visão e a orientação necessárias para estimular um maior crescimento na implantação de energia renovável, assim como todo o trabalho para atender a esses objetivos globais urgentes".

A Assembléia contará com várias discussões importantes sobre questões críticas relacionadas ao avanço das energias renováveis. Além disso, várias discussões plenárias da Assembléia proporcionarão oportunidades para contribuições das delegações dos Membros da IRENA, grupos de interessados ​​e do setor privado. As Plenárias se concentrarão nos aspectos do trabalho da Agência e nas ações dos países no desenvolvimento e implantação de energias renováveis, incluindo tópicos como os benefícios socioeconômicos da transição energética e o papel em mutação da energia hidrelétrica na transformação do setor energético. A Assembleia também considerará as conclusões do 16º Conselho IRENA e fornecerá orientações sobre questões administrativas e institucionais específicas.

Trad. por Nadia Allim.

http://wam.ae/en/details/1395302731548

WAM/Portuguese