Declaração de Dubai sobre o Desenvolvimento durante a primeira infância anunciada no WGS

DUBAI, 10 de fevereiro de 2019 (WAM) - Os Emirados Árabes Unidos testemunharam hoje o anúncio da "Declaração de Dubai sobre o desenvolvimento durante a primeira infância" na Cúpula do Governo Mundial em Dubai, por Dubai Cares e UNICEF, em coordenação com o Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Internacional dos EAU.

A declaração responde ao crescente consenso científico de que o desenvolvimento inicial das crianças dirige suas trajetórias mentais e emocionais ao longo de suas vidas, com grandes implicações para a economia e a estabilidade de suas comunidades.

Os Emirados Árabes Unidos saudaram esta declaração, que apela a um rápido aumento do investimento global nos primeiros anos de vida das crianças. Reem bint Ibrahim Al Hashemy, Ministro de Estado para Cooperação Internacional e Presidente do Dubai Cares, declarou: "Dando a cada criança, não importa onde morem, o melhor começo de vida é a melhor maneira de garantir indivíduos, comunidades e nações saudáveis e prósperos é a melhor maneira de garantir indivíduos saudáveis ​​e prósperos.

É vital que aproveitemos essa janela quando investimentos relativamente baixos podem ter impactos determinantes e tremendos. As evidências mostram que o desenvolvimento da primeira infância é crítico para a economia, bem como para a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável ".

A declaração identifica os elementos e abordagens para um pacote holístico de serviços para crianças pequenas e seus cuidadores, que vão desde estimulação e brincadeira até nutrição e subsistência dos pais. A declaração também pede que essas abordagens sejam apoiadas por políticas nacionais, com regulamentações e incentivos que possam orientar o investimento do setor privado, juntamente com a priorização pelo Estado do desenvolvimento da primeira infância.

"A co-autoria da Declaração de Dubai sobre o Desenvolvimento da Primeira Infância juntamente com o Ministério das Relações Exteriores e Cooperação Internacional e UNICEF é uma extensão do nosso compromisso com o desenvolvimento da primeira infância", disse Tariq Al Gurg, diretor executivo da Dubai Cares. "Esperamos que esta declaração fortaleça o movimento global em direção ao investimento em serviços em residências, escolas, clínicas e comunidades que dêem às crianças um bom começo de vida." Al Gurg também falou sobre a parceria estratégica da Dubai Cares com a UNICEF, observando: "Nossa colaboração com a UNICEF nos permitiu deixar de ser um doador para nos tornarmos parceiros estratégicos, desenvolvendo prioridades programáticas e abordagens de implementação que contribuem para a educação de crianças e jovens. desenvolvimento em todo o mundo ".

"Uma boa nutrição, estimulação precoce e proteção são fundamentais para um cérebro em desenvolvimento - o que chamamos de 'comer, brincar, amar' - ao entrar em um período único de desenvolvimento rápido", observou Henrietta. Fore, diretor executivo do UNICEF. "Investir no desenvolvimento da primeira infância é um dos melhores investimentos que governos e empresas podem fazer. É acessível, pode aumentar os ganhos individuais em até 25% na idade adulta e gera um retorno de 13% sobre o investimento".

Uma das principais solicitações científicas para a Declaração de Dubai é a série 2017 da revista médica The Lancet, "Avançando o desenvolvimento na primeira infância: da ciência à escala", que foi lançada em Dubai. De acordo com vários estudos, estima-se que 249 milhões de crianças menores de cinco anos que vivem em países de baixa e média renda - 43% - estão em risco de desenvolvimento deficiente devido à extrema pobreza e baixa estatura. Os estudos ressaltam o fato de que implicações negativas de longo prazo para essas crianças e suas sociedades podem ser evitadas através de investimentos no desenvolvimento da primeira infância.

A Dubai Cares lançou programas de desenvolvimento na primeira infância, em parceria com a UNICEF e outras agências de ajuda da ONU, bem como organizações não governamentais internacionais e locais em países como Afeganistão, Bósnia e Herzegovina, Ilhas Comores, Gâmbia, Índia, Jordânia, Kiribati, Laos, Malawi, México, Palestina, Peru, Ruanda, Vanuatu, Tanzânia e Zanzibar, no valor de 110.363.973,92 milhões de Dirham (30.043.275,87 de Dólares).

Traduzido por: Mohamed Eid Khedr.

http://wam.ae/en/details/1395302738341

WAM/Portuguese