Emirados Árabes Unidos é um dos países mais felizes do mundo, diz relatório do BCG

DUBAI, 11 de fevereiro, 2019 (WAM) - Os Emirados Árabes Unidos é um dos países mais felizes do mundo, segundo um novo relatório elaborado pelo ''Boston Global Consulting Group'' (BCG), intitulado "Para uma visão mais ampla do desempenho nacional". em colaboração com a Cúpula mundial de Governos de 2019 que mede o índice de felicidade de 156 países com base em pilares de renda e felicidade.

Os EAU ficou em lugar acima de mercados como os EUA, Canadá, Bélgica e França em termos do indicador de felicidade. Este é um forte reflexo dos esforços e investimentos da nação para melhorar a felicidade das pessoas, apesar do crescimento econômico mais lento nos últimos anos.

O artigo sublinha a necessidade de ir para além da forma amplamente utilizada do Produto Interno Bruto (PIB) como um único indicador do bem-estar social e do desempenho econômico.

"Como defensores da melhoria de vidas em todo o mundo, estamos orgulhosos de fazer parte de conversas que ajudam a moldar as agendas governamentais que refletem um impulso para alcançar o bem-estar social - uma área em que a liderança dos EAU continua a liderar o mundo através de sua agenda de felicidade ", disse a Dra. Leila Hoteit, Sócio e Diretora Administrativa do Boston Consulting Group Middle East. "Para encorajar mais liderança de pensamento, esta pesquisa se baseia na experiência do BCG em trabalhar com líderes nacionais e regionais em estratégias nacionais e no trabalho sobre a medida objetiva de bem-estar usada na Avaliação de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SEDA) do BCG."

Embora o PIB seja o instrumento mais utilizado pelos governos para medir a felicidade, o seu escopo restrito ultrapassa os fatores críticos da sociedade, incluindo educação, saúde e distribuição de riqueza. Ao incorporar métricas de bem-estar para complementar o PIB, as políticas do governo podem ser ajustadas para monitorar a dinâmica socioeconômica, fornecendo um sistema de alerta precoce para acionar as correções do rumo.

A lente do bem-estar subjetivo, muitas vezes referida como métricas de "felicidade", teve uma absorção lenta dos decisores políticos globais e não mostra uma correlação direta com o PIB. No entanto, essas métricas fornecem oportunidades para o futuro desenho de políticas, monitoramento de políticas e avaliação de políticas para alavancar visões relacionados ao bem-estar humano das sociedades em que vivemos.

Traduzido por: Mohamed Eid Khedr.

http://wam.ae/en/details/1395302738752

WAM/Portuguese