Emirados Árabes Unidos negam alegações de 'greve de fome' sobre Ahmed Mansour

GENEBRA, 8 de maio, 2019 (WAM) - Os EAU rejeitaram como "falsas" as recentes alegações relacionadas à "greve de fome" de Ahmed Mansour, afirmando que ele está sendo servido com refeições regulares, submetido a todos os exames médicos necessários e geralmente em boas condições. saúde.

Isto veio em um comunicado emitido pela Missão Permanente dos Emirados Árabes Unidos às Nações Unidas, na ONU, em Genebra, em resposta às falsas pretensões de que Mansour permanece em greve de fome.

A declaração afirma que Mansour passou por exames médicos em abril de 2019, e seus familiares podem visitá-lo regularmente na prisão, de acordo com as regras e regulamentos padrão seguidos pelas instituições punitivas e correcionais.

"Mansour foi visitado duas vezes por sua família em abril de 2019 e sua família está plenamente ciente de sua condição médica", acrescentou o comunicado.

"A Missão Permanente dos EAU nas Nações Unidas tomou conhecimento da declaração emitida pelos Procedimentos Especiais do Conselho de Direitos Humanos em 7 de maio sobre Ahmed Mansour. A Missão indica que os EAU refutaram todas as alegações envolvendo o caso de Ahmed Mansour, descartando-as como pretextos falsos e não comprovados propagados por organizações não-governamentais em seus relatórios, com o objetivo de distorcer e falsificar os fatos ", afirmou a declaração.

No final da declaração, a missão sublinha o compromisso dos Emirados Árabes Unidos em respeitar os direitos humanos, com base em sua constituição e legislação nacional e em conformidade com suas obrigações internacionais, bem como em fortalecer sua cooperação com as autoridades de direitos humanos da ONU para promover e proteger os direitos humanos, como parte de suas funções e mandatos e no âmbito das resoluções pertinentes da ONU.

Trad. por Nadia Allim.

http://wam.ae/en/details/1395302761499

WAM/Portuguese