Um cidadão Comorense foi condenado a cinco anos de prisão por cibercrime e juntar ao Daesh

ABU DHABI, 14 de maio de 2019 (WAM) - A Câmara de Segurança do Estado do Supremo Tribunal Federal dos Emirados Árabes Unidos condenou um cidadão Comorense a cinco anos de prisão e uma multa de 1,000,000 de Dirham por cibercrime e juntar ao Daesh.

O tribunal ordenou o confisco de todos os dispositivos usados para cometer os crimes, Bem como um levantamento de todos os dados fornecidos pelo réu, bem como o encerramento de todas as contas associadas com o réu. Ele também ordenou que o indivíduo condenado suportasse o custo de todas as despesas judiciais.

A.A.A.Z foi considerado culpado por se juntar à organização terrorista, Daesh, e prometer lealdade a Abu Bakr Al Baghdadi, o líder da organização terrorista militante, através de sua conta no Twitter.

A Corte também condenou a A.A.A.Z por usar sua conta no Twitter para divulgar informações e artigos prejudiciais que promovem a Al Qaeda e o Daesh, ao mesmo tempo em que instava jovens a se unirem a esses grupos terroristas, sabendo muito bem a realidade e os objetivos dessas organizações terroristas. O acusado também foi condenado por publicar artigos de mídia detalhando informações falsas que prejudicam os EAU e sua comunidade.

A Corte afirmou que o culpado violou os artigos 1, 22 e 45 da Lei Federal No. 07 de 2014 sobre Combate a Crimes Terroristas, e os Artigos 1, 9, 26 e 41 da Lei Federal No. 05 de 2012 sobre Combate a Cibercrimes.

Traduzido por: Mohamed Eid Khedr.

http://wam.ae/en/details/1395302762553

WAM/Portuguese