Conferência de liderança do Ministério da Defesa 'Guerra no século XXI' começa em Abu Dhabi

  • برعاية محمد بن راشد.. انطلاق مؤتمر وزارة الدفاع الرابع لحروب القرن الـ21 في أبوظبي
  • برعاية محمد بن راشد.. انطلاق مؤتمر وزارة الدفاع الرابع لحروب القرن الـ21 في أبوظبي
  • برعاية محمد بن راشد.. انطلاق مؤتمر وزارة الدفاع الرابع لحروب القرن الـ21 في أبوظبي
  • برعاية محمد بن راشد.. انطلاق مؤتمر وزارة الدفاع الرابع لحروب القرن الـ21 في أبوظبي
  • برعاية محمد بن راشد.. انطلاق مؤتمر وزارة الدفاع الرابع لحروب القرن الـ21 في أبوظبي
  • برعاية محمد بن راشد.. انطلاق مؤتمر وزارة الدفاع الرابع لحروب القرن الـ21 في أبوظبي
  • برعاية محمد بن راشد.. انطلاق مؤتمر وزارة الدفاع الرابع لحروب القرن الـ21 في أبوظبي

ABU DHABI, 6 de novembro de 2019 (WAM) - Sob o patrocínio do vice-presidente, primeiro-ministro e governante de Dubai, Sua Alteza Xeque Mohammed bin Rashid Al Maktoum, a quarta Conferência Anual de Liderança: Guerra no século XXI, começou hoje , sob o tema: "Vencendo a guerra digital".

A conferência de dois dias está sendo realizada no Centro de Estudos e Pesquisas Estratégicas dos Emirados e no Clube dos Oficiais das Forças Armadas em Abu Dhabi.

Por seu turno, Mohammed bin Ahmed Al Bowardi, Ministro da Defesa Nacional, afirmou que os Emirados Árabes Unidos lideram o Oriente Médio neste campo, sendo ao mesmo tempo, um dos dez principais países no campo da tecnologia da informação digital e no desenvolvimento e uso da Inteligência Artificial.

"Nossa liderança aproveitou o potencial do país para desenvolver e atualizar continuamente esses setores, apoiou a transformação de sistemas de cidades inteligentes através da Web e investiu fortemente no desenvolvimento de INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL e tecnologias digitais", disse Al Bowardi.

No discurso de abertura da conferência, Sua Excelência disse que a Quarta Revolução Industrial e o desenvolvimento tecnológico sem precedentes alcançado até o momento se baseiam principalmente no desenvolvimento das ciências digitais e da informação, que tem se traduzido na realidade e no estilo de vida moderno em que vivemos, como Comunicações, transporte, mídia e gestão das operações militares e de segurança e controle do espaço exterior e outros campos.

Ele disse que a segurança digital é obsessão nacional. Caso não esteja protegida contra os hackers, seria uma séria ameaça à segurança nacional, por isso Exige muitos esforços para que seja protegida de uma forma adequada. acrescentando ''Todos os dias, lemos sobre notícias na internet sobe operações de interromper e paralisar serviços básicos s espionar e roubar ou manipular dados confidenciais sobre as opiniões , por exemplo, eleições nacionais ", acrescentou Al Bowardi.

Sua Excelência disse que, com o tremendo desenvolvimento no setor de tecnologia digital, os Emirados Árabes Unidos estão enfrentando crescentes ataques às suas redes eletrônicas ano após ano.O número de ataques no ano passado atingiu cerca de 25 milhões de ataques por mês. no entanto, a liderança atribui uma importância particular ao desenvolvimento da capacidade de proteger o ciberespaço de todas as formas e meios possíveis.

O crime cibernético é uma ameaça crescente, sendo um problema absolutamente novo que afecta grande número de pessoas e países, com motivações políticas, manipulação de dados, sabotagem, e espionagem.Os países devem fazer tudo ao seu alcance para desenvolver os meios adequados para enfrentar e superar decisivamente essas ameaças. disse ele.

A conferência deu grande importância aos riscos causados pelas guerras digitais e seu impacto na segurança nacional.

O Evento teve a presença do Omar bin Sultan Al Olama, Ministro de Estado da Inteligência Artificial; Saif Sultan Al Aryani, Secretário Geral do Conselho Supremo de Segurança Nacional; Tenente-general Dahi Khalfan Tamim, vice-chefe de polícia e segurança pública em Dubai; A tenente-general Eisa Saif bin Abalan Al Mazrouei, vice-chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos Emirados Árabes Unidos; Matar Salim Ali Al Dhahiri, subsecretário do Ministério da Defesa; Mansour Ibrahim Al Mansouri, diretor-geral do Conselho Nacional de Mídia, NMC; Dr. Nasser Al Ahbabi, diretor geral da Agência Espacial dos Emirados; altos funcionários, especialistas e acadêmicos.

Por seu turno, Omar bin Sultan Al Olama disse As técnicas e ferramentas das futuras guerras estão em constante evolução. Embora seus tipos e usos sejam variados, a maioria deles depende, no todo ou em parte, de redes e sistemas digitais.

O mundo tornou se plenamente tão associado ao seu gêmeo digital, de uma forma que alguns países poderiam ser facilmente desestabilizados até mesmo por essas ferramentas digitais.

Ele continuou dizendo que Na era da guerra electrónica, espionagem virou um comércio, na qual grupos terroristas poderiam usar essas ferramentas para lançar ataques. Portanto, precisamos preparar, construir e aumentar a prontidão de nossos sistemas de defesa contra esses ataques digitais.

Os jovens são o futuro e a esperança da nossa nação. E por serem o muro para proteger o nosso país, É importante prepará-los, e qualificá-los para que sejam especialistas neste campo da inteligência artificial, e nas ferramentas de defesa digital. disse ele.

Por sua parte, o brigadeiro-general Dr. Mubarak Saeed Al Jabri, presidente da Comissão de Tecnologia da Informação e Comunicações do GHQ das Forças Armadas dos Emirados Árabes Unidos, disse que a digitalização é uma realidade global que fez mudança no mundo, afetando todos os setores e está por trás do surgimento de novas formas de negócios, modelos e talentos, trazendo grandes benefícios para todos os setores na comunidade.

Em seu discurso na conferência, Al-Jabri enfatizou que a inovação é o principal motor do desenvolvimento econômico e social e constitui cerca de um décimo do crescimento econômico do mundo, já que a Suíça é o país mais inovador do mundo, seguido pela Suécia, Estados Unidos, Holanda e Reino Unido, segundo Índice Global de Inovação de 2019.

Ele acrescentou que os Emirados Árabes Unidos ficaram em primeiro lugar entre as três economias inovadoras no norte da África e no oeste da Ásia e pretende investir 2 trilhões de dólares globalmente em inovação este ano.

O Dr. Nasser Al Ahbabi,, Diretor Geral da Agência Espacial dos Emirados disse que o setor aeroespacial dos Emirados Árabes Unidos é vital e é considerado um impulsionador do desenvolvimento econômico e social sustentável. É um setor diversificado e pioneiro, crescendo de forma rápida e contínua, acrescentando que foram assinados mais de 25 acordos no campo do espaço.

As atividades e capacidades espaciais têm um papel fundamental no apoio à segurança nacional dos Estados.

Poe seu lado, Khalifa Hassan Al Shamsi, Diretor de Estratégia do Grupo Etisalat, disse que a digitalização é uma realidade global que fez mudança no mundo, afetando todos os setores e está por trás do surgimento de novas formas de negócios, modelos e talentos, trazendo grandes benefícios para todos os setores na comunidade.

O estilo de vida digital está exposto a riscos de múltiplas em todos os níveis, que devem ser abordados por meio de uma combinação de medidas técnicas e não técnicas, levando à criação de um ecossistema holístico, pronto e robusto que protege a sociedade contra cyber-ameaças, acrescentou ele.

Professor Ernesto Damiani, Diretor de Instituto de Inteligência Artificial e Sistemas Inteligentes, Professor na Universidade de Ciência e Tecnologia de Khalifa disse que as primeiras gerações de sistemas de inteligência artificial, juntamente com as rondas de consultas entre os humanos, já demonstraram seu potencial em várias operações de campo desde a Segunda Guerra do Golfo. Esses sistemas melhoraram a velocidade com que as decisões operacionais são tomadas e a qualidade de seus resultados, mas não de sua natureza.

Na segunda geração de inteligência artificial, sistemas, a inteligência artificial são armada. Isso pode envolver um "espaço de batalha generalizado" composto por três áreas: geoespaço (a Terra), espaço (via satélite) e ciberespaço, no qual os humanos podem não estar envolvidos em decisões táticas, acrescentou ele.

Por seu lado, Ian Tunnicliffe, diretor de operações de informação nos laboratórios de comunicação estratégica, disse que as guerras digitais são guerras destinadas a influenciar os outros, nas quais os atores agora podem alcançar qualquer grupo-alvo com mensagens específicas otimizadas por inteligência artificial e computação avançada.

A Guerra na Era da Informação, a informação é considerada a arma mais poderosa, exigindo o domínio de todas as tecnologias sociais e da informação. acrescentou ele.

A cibersegurança é um dos pilares mais importantes da segurança nacional. Os Emirados Árabes Unidos, através da integração de suas instituições e do desenvolvimento de suas próprias capacidades, podem enfrentar com firmeza e eficiência os desafios da guerra digital.

Os Emirados Árabes Unidos continuam a construir um estado inteligente com base em tecnologias digitais, inteligência artificial, tendo o legítimo direito de defender sua segurança e ganhos nacionais contra várias ameaças, incluindo cibernética.

O Ministério da Defesa continua cumprindo todos os seus deveres nacionais e trabalhando para aumentar a conscientização pública sobre os perigos da guerra digital e apoiar os esforços internacionais no sentido de pôr fim à militarização do espaço.

Traduzido por: Mohamed Eid Khedr.

http://wam.ae/en/details/1395302800678

WAM/Portuguese