Emirados Árabes Unidos adotam política externa bem-sucedida, baseada em moderação, coexistência e paz


ABU DHABI, 2 de dezembro de 2019 (WAM) - Os Emirados Árabes Unidos comemoram o 48º aniversário da união dos sete emirados. Esta ocasião marca um sincero reflexo da jornada da federação ao longo de 48 anos marcantes de eventos e realizações monumentais, com base nos fundamentos estabelecidos pela primeira vez pelo falecido xeque Zayed bin Sultão Al Nahyan e seus irmãos, os colegas fundadores. Desde então, o Presidente Sua Alteza, o Xeque Khalifa bin Zayed Al Nahyan, seguiu seus passos, levando nossa nação a uma jornada de progresso e prosperidade contínuos em todos os níveis.

Esta ocasião nacional é uma oportunidade para comemorar as conquistas dos Emirados Árabes Unidos nos últimos anos. Seguindo as diretrizes de Sua Alteza Xeque Khalifa bin Zayed Al Nahyan, e sob a liderança de Sua Alteza Xeque Mohammed bin Rashid Al Maktoum, Vice Presidente, Primeiro Ministro e Governante de Dubai, e a supervisão de Sua Alteza Xeque Mohamed bin Zayed Al Nahyan, Príncipe herdeiro de Abu Dhabi e vice-comandante supremo das Forças Armadas dos Emirados Árabes Unidos, o governo dos Emirados Árabes Unidos investiu intensamente no desenvolvimento de seu povo e capacidades nacionais, garantindo um grande progresso para tornar os Emirados Árabes Unidos um dos melhores países do mundo na época do jubileu de ouro, conforme planejado na Visão dos Emirados Árabes Unidos 2021.

Os Emirados Árabes Unidos planejaram estrategicamente, através da previsão, antecipar e analisar as oportunidades e desafios futuros em campos vitais, e executar planos preventivos de longo prazo para alcançar os objetivos nacionais, usando tecnologias modernas e aproveitando-as para servir o povo do país e garantir sua felicidade. Ele se concentrou no desenvolvimento em todos os setores, transformando planos em realidades tangíveis por meio de conquistas recordes nos níveis regional e internacional, colocando os Emirados Árabes Unidos entre os países mais avançados do mundo.

Essas conquistas estão alinhadas com as aspirações da liderança sábia para o futuro dos Emirados Árabes Unidos, de alcançar os objetivos do Centenário dos Emirados Árabes Unidos 2071, lançado por Sua Alteza Xeque Mohammed bin Rashid Al Maktoum, uma visão abrangente e de longo prazo que abrange mais de cinco décadas , para aprimorar a reputação e o poder brando dos Emirados Árabes Unidos.

Pelo sexto ano consecutivo, os Emirados Árabes Unidos mantiveram sua posição como um dos maiores doadores internacionais no campo da ajuda oficial ao desenvolvimento, a ODA, em relação à sua renda nacional bruta, o RNB, depois de ocupar o primeiro lugar em 2013, 2014, 2016 e 2017. A assistência externa dos Emirados Árabes Unidos durante os últimos 10 anos (2009-2018) totalizou em aproximadamente AED170 bilhões (US $ 46 bilhões).

Os Emirados Árabes Unidos continuaram envidando enormes esforços humanitários para alcançar a paz e a prosperidade no mundo através de seus programas de ajuda externa, desenvolvimento e humanitários. Os Emirados Árabes Unidos mantiveram sua posição entre os maiores doadores internacionais em termos de ajuda oficial ao desenvolvimento, que, em relação à renda nacional bruta dos Emirados Árabes Unidos, atinge 1,31%, quase o dobro da meta de 0,7% estabelecida pelas Nações Unidas como uma medida global de esforços dos doadores.

Os Emirados Árabes Unidos buscam causar um impacto positivo tangível no objetivo final da humanidade, de erradicar a pobreza e alcançar o desenvolvimento sustentável até 2030. O país está na vanguarda dos esforços para combater a pobreza e fornecer ajuda externa aos necessitados, especialmente aos mais necessitados e vulneráveis. Os projetos dos Emirados Árabes Unidos nos países em desenvolvimento se diversificaram para incluir os setores de infraestrutura, educação, saúde, energia, ajuda alimentar, agricultura e meio ambiente.

Os Emirados Árabes Unidos emergiram, assim, como um dos principais advogados do mundo em soluções de energia alternativa e renovável em todo o mundo. Buscando ajudar a lidar com as consequências das mudanças climáticas, os Emirados Árabes Unidos contribuem para o desenvolvimento do setor de energia renovável em países insulares, como o Caribe e as Ilhas do Pacífico, e estabeleceram dois fundos para fornecer soluções e apoiar os programas de energia renovável nos estados insulares. Nos últimos 10 anos, a assistência total dos Emirados Árabes Unidos ao setor de energia renovável atingiu cerca de US $ 1,25 bilhão. A assistência dos Emirados Árabes Unidos ao setor de energia renovável continua sendo uma das forças motrizes da economia, promovendo o crescimento do emprego e empoderando as mulheres, contribuindo para a consecução de metas de desenvolvimento sustentável e benefícios ambientais.

Essas conquistas significativas refletem a civilização e a cultura dos Emirados Árabes Unidos e o respeito e a apreciação que ela atraiu tanto regional quanto globalmente, sob a orientação de políticos e líderes sábios que trabalharam incansavelmente para garantir que os Emirados Árabes Unidos desfrutem de uma estatura regional e internacional de prestígio. Os Emirados Árabes Unidos provaram ser um modelo de sabedoria, moderação, coexistência e paz e são conhecidos por suas realizações e excelência.

Por meio de sua visão, o falecido Xeque Zayed bin Sultan Al Nahyan orientou os Emirados Árabes Unidos para a adoção de uma política externa ativa e bem-sucedida, baseada no equilíbrio, moderação e não interferência nos assuntos internos de outros países, em reconhecimento ao papel e à responsabilidade que os Emirados Árabes Unidos são mantidos nos níveis regional e internacional.

Os Emirados Árabes Unidos emergiram como um modelo inspirador de tolerância, coexistência e fraternidade humana, trabalhando ao longo dos anos para liderar esforços internacionais no sentido de estreitar as relações entre culturas, religiões e civilizações, construindo pontes que contribuem para o progresso das nações e melhorando a segurança e a estabilidade.

Esses valores de tolerância e fraternidade foram destacados este ano na capital dos Emirados Árabes Unidos, em Abu Dhabi, que testemunhou o nascimento do Documento sobre Fraternidade Humana, assinado em conjunto pelo Papa Francisco, Chefe da Igreja Católica, e pelo Dr. Ahmed El Tayeb, Grão Imam de Al Azhar. Essa afirmação histórica é um modelo único entre os apelos à reconciliação e à paz, ao diálogo e aos laços mais estreitos entre as nações, culturas e civilizações. O documento visa estabelecer novas experiências entre as nações e culturas, caracterizadas pela amizade e fraternidade e com o objetivo de fortalecer as relações humanas, construir pontes de comunicação, garantir harmonia e boa vontade e combater o extremismo, a violência e o terrorismo.

O anúncio do documento de Abu Dhabi coincidiu com a declaração de 2019 como o Ano da tolerância de Sua Alteza Xeque Khalifa bin Zayed Al Nahyan, Presidente dos Emirados Árabes Unidos. Isso enfatizou a importância da tolerância em termos de trabalho institucional sustentável por meio de um conjunto de legislações e políticas que visam aprofundar os valores de tolerância, diálogo, aceitação e abertura a diferentes culturas, especialmente entre as novas gerações, cujas repercussões positivas refletem na sociedade em geral.

Combinada com várias iniciativas e projetos de grande escala dentro da mesma estrutura, a Declaração pretendia posicionar os Emirados Árabes Unidos como uma capital global de tolerância. Eles apresentam contribuições de pesquisa e pesquisa social e cultural no campo da tolerância e diálogo de culturas e civilizações, e a introdução de legislação e políticas destinadas a institucionalizar os valores da tolerância cultural, religiosa e social e, finalmente, promover o diálogo, a tolerância e aceitação do outro. As iniciativas lançadas para promover o diálogo entre os povos e as religiões incluem o "Programa Nacional de Tolerância", o "Prêmio Mohammed Bin Rashid de Tolerância" e o "Instituto Internacional de Tolerância", além do estabelecimento de vários centros de combate ao extremismo.

Em termos de empoderamento das mulheres, os Emirados Árabes Unidos continuaram seus esforços para elevar o status das mulheres nos Emirados, de acordo com a Resolução No.1 de 2019, emitida por Sua Alteza Xeque Khalifa bin Zayed Al Nahyan, para aumentar a representação das mulheres no Conselho Nacional Federal , FNC, para 50%. A decisão foi proferida na véspera das eleições da FNC, programadas para outubro.

Os Emirados Árabes Unidos agora lideram vários indicadores regionais e globais sobre igualdade de gênero e realizações das mulheres, educação e alfabetização e emprego feminino, e também estão em primeiro lugar no mundo por "tratar as mulheres com respeito" de acordo com o Índice de Progresso Social, entre muitos outros indicadores . Além disso, as mulheres contribuem para a propriedade de quase metade das PME nos Emirados Árabes Unidos, e as políticas sócio-políticas do governo enfatizam a necessidade de uma abordagem mais equitativa para o desenvolvimento da família.

Os Emirados Árabes Unidos apóiam a participação das mulheres dos Emirados na tomada de decisões como um componente central de seu empoderamento econômico. As leis federais agora exigem a nomeação de mulheres para os conselhos de todas as instituições governamentais. As mulheres representam 50% da FNC e 27% da nova composição do gabinete, com 8 ministras.

Além disso, os Emirados Árabes Unidos fizeram um progresso notável na redução da diferença de gênero na educação de meninas nas escolas e no ensino superior, com mulheres representando mais de 70% dos graduados nas universidades dos Emirados. Economicamente, as mulheres representam 46,6% da força de trabalho total, ocupando 66% dos empregos no setor público, 30% dos quais são cargos de tomada de decisão. Além disso, existem 23.000 mulheres de negócios que gerenciam projetos no valor de cerca de US $ 15 bilhões nos Emirados Árabes Unidos.

No campo do investimento estrangeiro e da atração de talentos, o Gabinete dos Emirados Árabes Unidos aprovou uma resolução que concede aos investidores estrangeiros a propriedade de até 100% em 13 setores econômicos diferentes. Um novo sistema de vistos introduzido fornece aos investidores e suas famílias vistos de longo prazo de até 10 anos. Além disso, vistos de residência de até 10 anos também foram concedidos para competências especializadas nas áreas de medicina, ciência, pesquisa e tecnologia, bem como para cientistas e inovadores.

Os Emirados Árabes Unidos têm o orgulho de sediar a Expo 2020 Dubai, o primeiro evento do mundo a destacar a criatividade e as realizações da humanidade. Receberá mais de 200 participantes de países, empresas, organizações e instituições de ensino Trad. por Nadia Allim.

http://wam.ae/en/details/1395302807757

WAM/Portuguese