Terça-feira 20 Outubro 2020 - 11:16:38 am

COVID-19 recuperações sobem para 16.371; 883 novos casos identificados

  • الإمارات تعلن ارتفاع عدد حالات الشفاء إلى أكثر من 16 ألفا والكشف عن 883 حالة إصابة جديدة بفيروس كورونا المستجد
  • الإمارات تعلن ارتفاع عدد حالات الشفاء إلى أكثر من 16 ألفا والكشف عن 883 حالة إصابة جديدة بفيروس كورونا المستجد
Vídeo Imagem

ABU DHABI, 27 de maio de 2020 (WAM) -- O governo dos EAU anunciou nesta quarta-feira que foram realizados 27.540 testes COVID-19 adicionais entre cidadãos e residentes dos EAU, resultando na deteção de 883 novos casos, levando o número total de infectados registrados no país para 31.969.

Isso inclui aqueles que recebem tratamento, casos recuperados e óbitos. 389 pacientes se recuperaram totalmente da COVID-19 após receberem os cuidados médicos necessários, elevando o número total de recuperações no país para 16.371.

O anúncio foi feito durante o relatório periódico de imprensa realizado em Abu Dhabi. A Dra. Amna Al Dahak Al Shamsi, porta-voz oficial do Governo dos Emirados Árabes Unidos, apresentou uma atualização sobre os desenvolvimentos relacionados ao coronavírus e as medidas tomadas para mitigar seu impacto.

Durante o briefing, a Dra. Al Shamsi também anunciou a morte de dois pacientes da COVID-19, levando o número total de mortes para 255.

"O número de casos da COVID-19 que ainda recebem tratamento agora é de 15.343 de diferentes nacionalidades", acrescentou ela.

A Dra. Al Shamsi abordou diversas questões da mídia e do público sobre as últimas medidas para conter o vírus e a retomada da atividade econômica em Dubai, bem como a data prevista para o retorno do país à normalidade.

Ela também destacou que a retomada da atividade econômica é importante para o desenvolvimento contínuo do país, acrescentando que o trabalho das autoridades governamentais e em alguns setores econômicos nunca foi interrompido, e várias entidades continuaram trabalhando remotamente para servir à comunidade.

A Dra. Al Shamsi apontou que a retomada da atividade econômica em todo o país visa apoiar a economia nacional, mas isso não significa que as medidas de precaução serão levantadas. Portanto, todos os cidadãos e moradores ainda são obrigados a tomar todas as medidas possíveis para reduzir a propagação do vírus e se proteger, como o uso de máscaras faciais, lavar as mãos e praticar distanciamento social.

"Quanto ao retorno gradual à vida normal e às emendas ao Programa Nacional de Desinfecção, elas estão sendo avaliadas pelas comissões competentes em cada emirado para garantir a prontidão dos setores econômicos locais para servir ao público e tomar todas as medidas preventivas", disse Al Shamsi.

Dra. Al Shamsi destacou que, desde o início da crise, os Emirados Árabes Unidos têm coordenado entre vários setores para limitar a propagação do vírus, providenciar os cuidados de saúde necessários e garantir a adesão às medidas preventivas no âmbito de um plano nacional que está sendo implementado conjuntamente por todas as autoridades.

Quanto à preparação, ela observou que as iniciativas lideradas pelo setor de saúde continuam e incluem o Programa Nacional de Desinfecção, realizando mais testes, oferecendo programas de triagem domiciliar para pessoas de determinação e cidadãos e residentes, programas de triagem por drive-through e a criação de hospitais de campo com milhares de leitos e pessoal médico para cuidar das pessoas infectadas, além de apoiar milhares de voluntários de saúde como parte de um sistema integrado que trabalha 24 horas por dia para manter a saúde pública e a segurança.

Dra. Al Shamsi respondeu às perguntas sobre o aumento das infecções e sua relação com as reuniões, afirmando que o alto percentual de infecções é devido à exposição resultante das reuniões e à falta de cumprimento das medidas preventivas.

Ela acrescentou que, recentemente, várias infecções ocorreram em algumas famílias devido a reuniões, destacando algumas violações das medidas preventivas por parte dos trabalhadores e exortando todos a evitar reuniões e locais lotados, praticar distanciamento social e lavar as mãos regularmente.

Diante dos últimos acontecimentos e dos esforços do país para retomar gradualmente a atividade econômica, ela destacou que todos são responsáveis por sua segurança e pela segurança de suas famílias, aderindo às instruções oficiais, acrescentando que a próxima fase dependerá da conscientização e do comprometimento das pessoas e afirmando que os riscos colocados pelo coronavírus permanecem.

"Quem pensa que a retomada da atividade significa que a pandemia acabou, está enganado". A responsabilidade pertence ao povo e ao país, e como disse Sua Alteza Xeque Mohammed bin Rashid Al Maktoum, 'Todos são responsáveis'", observou a Dra. Al Shamsi.

Trad. por Nadia Allim.

https://www.wam.ae/en/details/1395302844897

WAM/Portuguese