Sábado 17 Abril 2021 - 9:21:57 am

EAU e Estados Unidos comprometem-se a enfrentar conjuntamente o desafio climático: Declaração conjunta


ABU DHABI, 5 de Abril, 2021 (WAM) -- Os Emirados Árabes Unidos e os EUA anunciaram o seu compromisso conjunto de enfrentar o desafio climático numa declaração conjunta que sublinha a importância e a urgência de elevar a ambição climática global. Ambos os países anunciaram a sua intenção de cooperar em novos investimentos no financiamento da descarbonização em toda a região do MENA e não só, e de se concentrarem na assistência aos mais vulneráveis na adaptação aos efeitos das alterações climáticas.

O Dr. Sultão Ahmed Al Jaber, Ministro da Indústria e Tecnologia Avançada e Enviado Especial dos EAU para as Alterações Climáticas, afirmou: "Juntamente com os EUA, os EAU afirmaram que uma acção climática decisiva e proactiva pode ser um motor para o crescimento económico e o desenvolvimento sustentável. Com base no legado e experiência dos EAU, que tem demonstrado um compromisso de longa data com o desenvolvimento sustentável e que hoje opera três das maiores instalações solares do mundo, concentrar-nos-emos, juntamente com os EUA, em esforços conjuntos sobre energia renovável, hidrogénio, descarbonização industrial, captura e armazenamento de carbono, soluções baseadas na natureza, e design urbano com baixo teor de carbono".

Ele acrescentou: "Os EAU são ricos em oportunidades com os custos de energia solar mais baixos do mundo, e investimentos significativos na captura de carbono. Estamos ansiosos por partilhar a nossa experiência com a comunidade internacional para transformar a acção climática em oportunidade económica".

Registando os progressos feitos por muitas empresas líderes, ambos os países concordaram em trabalhar estreitamente com o sector privado para mobilizar os investimentos e recursos tecnológicos necessários para travar a crise climática e apoiar a economia.

A nível nacional, os EUA e os EAU confirmaram a sua intenção de trabalhar no sentido de descarbonizar as suas economias de acordo com as suas circunstâncias nacionais e planos de desenvolvimento económico, incluindo a redução das emissões de carbono até 2030.

Os EUA e os EAU sublinharam o seu empenho na implementação do Acordo de Paris e promoveram o sucesso da 26ª Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26) em Glasgow.

A Declaração Conjunta emerge do Diálogo Regional dos EAU para a Acção Climática realizado a 4 de Abril que reuniu líderes climáticos de toda a região MENA e revelou uma nova era de cooperação na região para um futuro centrado na prosperidade através da política climática, investimento, inovação, e crescimento económico sustentável.

O Diálogo atraiu a participação de dignitários de alto nível de toda a região, bem como de parceiros e organizações globais críticos. Os participantes incluíram o Presidente designado da COP26, Alok Sharma, Enviado Especial dos EUA para o Clima, John Kerry, juntamente com Ministros e representantes de alto nível dos EAU, Omã, Kuwait, Bahrain, Qatar, Egipto, Jordânia, Marrocos, Iraque, Sudão e a Agência Internacional para as Energias Renováveis (IRENA). O evento reforçou ainda mais a liderança climática regional dos EAU, proporcionando um terreno comum para as nações participantes construírem uma visão partilhada para a acção climática antes da COP26.

O texto completo da Declaração Conjunta EUA-UAE publicada hoje lê-se: "Os EUA e os EAU estão empenhados em trabalhar em conjunto para enfrentarem o desafio climático. Acreditamos que uma acção decisiva pode ser um motor para o crescimento económico e o desenvolvimento sustentável.

Trabalharemos para reforçar a implementação do Acordo de Paris e promover o sucesso da COP26 em Glasgow. Conscientes da importância e urgência de aumentar a ambição climática global, cada um de nós pretende tomar medidas para descarbonizar as nossas economias, de acordo com as nossas circunstâncias nacionais e planos de desenvolvimento económico, incluindo a redução das nossas emissões até 2030.

Também iremos cooperar estreitamente para fazer novos investimentos no financiamento da descarbonização, tanto na região do Médio Oriente e Norte de África (MENA) como na comunidade internacional em geral, e ajudar os mais vulneráveis a adaptarem-se aos efeitos inevitáveis das alterações climáticas. A este respeito, somos encorajados por novas iniciativas regionais, tais como a iniciativa do Médio Oriente Verde por parte do Reino da Arábia Saudita.

Centraremos particularmente os nossos esforços conjuntos nas energias renováveis, hidrogénio, descarbonização industrial, captura e armazenamento de carbono, soluções baseadas na natureza, e design urbano de baixo carbono - exemplificado por cidades-modelo como Masdar City, e a maior instalação solar mono-local do mundo em Noor, em Abu Dhabi. Tomamos nota das oportunidades nos EAU, tais como os custos de energia solar mais baixos do mundo, e os investimentos significativos na captura de carbono.

Associar-nos-emos à comunidade global para tomar as medidas necessárias para manter um limite de temperatura alinhado com Paris ao nosso alcance, incluindo através de melhorias específicas de cada país para contribuições determinadas a nível nacional. Reconhecemos os fortes esforços climáticos de muitas empresas líderes e trabalharemos em estreita colaboração com o sector privado para mobilizar o investimento e tecnologias transformadoras de mitigação e adaptação necessárias para travar a crise climática e apoiar a economia.

Sentimo-nos encorajados pelas conversações que tivemos em Abu Dhabi com outros países da região, que acreditamos ter inaugurado uma nova era de cooperação na região para um futuro centrado na prosperidade através da política climática, investimento, inovação, e crescimento económico sustentável".

Traduzido por: Mohamed Eid Khedr.

http://www.wam.ae/en/details/1395302924457

WAM/Portuguese