Sábado 02 Julho 2022 - 11:26:17 am

Fórum 'Make it in the Emirates' começa com a participação das principais empresas e investidores do país

  • مقدمة 1 / انطلاق فعاليات منتدى "اصنع في الإمارات" بمشاركة 1300 جهة استثمارية
  • مقدمة 1 / انطلاق فعاليات منتدى "اصنع في الإمارات" بمشاركة 1300 جهة استثمارية
  • مقدمة 1 / انطلاق فعاليات منتدى "اصنع في الإمارات" بمشاركة 1300 جهة استثمارية
  • مقدمة 1 / انطلاق فعاليات منتدى "اصنع في الإمارات" بمشاركة 1300 جهة استثمارية

ABU DHABI, 21 de junho de 2022 (WAM) -- O fórum 'Make in the Emirates', o primeiro do tipo e uma das mais recentes iniciativas do Ministério da Indústria e Tecnologia Avançada (MoIAT), começou nesta terça-feira (21/06) em cooperação com o Departamento de Desenvolvimento Econômico de Abu Dhabi (ADDED). O evento de dois dias conta com a participação das principais empresas industriais locais e internacionais, entidades governamentais e instituições financeiras que operam nos Emirados Árabes Unidos.

O fórum foi inaugurado pelo Dr. Sultan bin Ahmed Al Jaber, ministro da Indústria e Tecnologia Avançada, com a presença de Abdullah bin Touq Al Marri, ministro da Economia; Sarah bint Yousif Al Amiri, ministra de Estado da Educação Pública e Tecnologia Avançada; Dr. Thani bin Ahmed Al Zeyoudi, ministro de Estado do Comércio Exterior; Ahmed Ali Al Sayegh, ministro de Estado; Muhammad Ali Al Shurafa, presidente do ADDED; Mubarak Rashed Al Mansoori, CEO da Autoridade de Investimentos dos Emirados; Musabbeh Al Kaabi, CEO da plataforma de Investimentos da Mubadala; Faisal Al Bannai, presidente-executivo do Conselho de Administração do Grupo EDGE; Tareq Abdulraheem Al Hosani, CEO do Conselho Econômico de Tawazun; Omar Al Futtaim, vice-presidente e CEO do Grupo Al-Futtaim; Mohamed Hassan Alsuwaidi, diretor administrativo e CEO da ADQ; Sharif Al Olama, subsecretário do Ministério de Energia e Infraestrutura para Assuntos de Energia e Petróleo; Yusuff Ali Musaliam, presidente do Grupo Lulu; Khadim Abdulla Aldarei, vice-presidente e cofundador da Al Dahra Holding; Abdulla Nasser Hawaileel Al-Mansoori, presidente da Al Nasser Holdings; Mohammed Essa al Ghurair, vice-presidente da Essa Al Ghurair Investment; Masaood Ahmed Al Masaood, presidente do Grupo Al Masaood; Hamid bin Salem, presidente da Câmara de Comércio Internacional; Hana Al Rostamani, CEO do Grupo First Abu Dhabi Bank; Rola Abu Manneh, CEO do Standard Chartered Bank dos Emirados Árabes Unidos; Ahmad Hamad Bin Fahad Al Muhairi, CEO da Dubal Holdings; juntamente com líderes da indústria e empresas dos setores público e privado.

O fórum, que inclui painéis e exposições, tem como objetivo promover o crescimento das indústrias do país e discutir oportunidades de parceria e cooperação no setor industrial. Ele ainda visa apresentar oportunidades de localização de produtos, redirecionar o valor das compras para a economia nacional e alavancar o poder de compra local para desenvolver o setor industrial.

Doze empresas nacionais estão apresentando mais de 300 produtos em 11 setores para produção local e compras, apoiando os esforços dos Emirados Árabes Unidos para se tornar um centro para as indústrias globais. Essas empresas nacionais, que incluem ADNOC, ADQ Holding, Emirates Global Aluminium, TAQA, Etisalat, Etihad Airways, Edge, Mubadala, Emirates Steel, Pure Health, Strata, Aldar, Emirates Nuclear Energy Corporation, Etihad Rail e Masdar, anunciaram o fornecimento de AED110 bilhões de contratos de compra em potencial para parceiros existentes e novos.

Os onze setores incluem metais, petroquímicos, indústrias químicas, plásticos, máquinas e equipamentos, indústrias de defesa, indústrias farmacêuticas, tecnologia e equipamentos médicos, comunicações e tecnologia agrícola. Os mais de 300 novos produtos introduzidos para a produção local contribuirão anualmente com mais de AED6 bilhões para o PIB nacional.

O processo de localização desses produtos também deverá atrair investimentos, promover o setor industrial e a tecnologia avançada, diversificar a economia, melhorar o crescimento econômico e a sustentabilidade, criar novas oportunidades de emprego e fortalecer as cadeias de abastecimento.

Mais de 1.300 representantes participaram do evento, incluindo encarregados das principais empresas nacionais, industriais e investidores com mais de 20 palestrantes, incluindo CEOs de grandes empresas. Representantes de alto nível do setor público e privado também estiverem presentes.

Nos comentários de abertura, o Dr. Sultan bin Ahmed Al Jaber observou que o ministério foca na implementação da visão do presidente Sua Alteza Xeque Mohamed bin Zayed Al Nahyan de "dobrar nossos esforços, preparar o futuro, contribuir para nossos trabalhos de diversificação econômica nacional e alavancar as vantagens competitivas dos Emirados Árabes Unidos a fim de construir um setor industrial robusto que promova a autossuficiência e aumente a produção local."

Al Jaber acrescentou que "o ministério também é orientado pelas diretrizes de Sua Alteza Xeque Mohammed bin Rashid Al Maktoum, vice-presidente, primeiro-ministro e governante de Dubai, que disse que os Emirados, com sua forte vontade, recursos, capacidades e políticas eficazes, são capazes de construir uma base econômica global e que, ao alcançar a autossuficiência em várias indústrias vitais para aumentar a resiliência de nossa economia diante de crises globais, salvaguardaremos os Emirados Árabes Unidos dos desafios econômicos globais."

O ministro explicou que "a pandemia de COVID-19 e os desafios geopolíticos afetaram as cadeias de abastecimento e a economia global, uma experiência da qual extraímos muitas lições". Segundo Al Jaber, "uma das lições mais importantes que aprendemos é que, independentemente das condições econômicas globais, o aumento da autossuficiência e da resiliência em setores vitais, tais como alimentos, saúde e os setores essenciais para garantir a continuidade dos negócios e o crescimento econômico, é fundamental."

Para Al Jaber, os Emirados Árabes Unidos desfrutam de muitas vantagens competitivas. "A mais importante das quais é a sabedoria e o apoio de uma liderança que está sempre olhando para o futuro com uma perspectiva positiva, fornecendo e se concentrando em garantir estabilidade, e que tem dado diretrizes para um ambiente flexível e encorajador para alcançar nossos objetivos", ponderou.

Lembrou que o país desfruta de "recursos humanos altamente qualificados, recursos energéticos, matérias-primas, uma localização geográfica estratégica, infraestrutura avançada, leis transparentes, confiabilidade e credibilidade, financiamento competitivo, qualidade de vida ideal em uma sociedade diversificada, tolerante e segura, acordos de parceria econômica estratégica e acordos de cooperação e comércio com vários países ao redor do mundo". Para Dr. Sultan bin Ahmed Al Jaber, "tudo isso nos permitiu desenvolver nossa indústria nacional, atrair investimentos, construir parcerias e entrar em novos mercados."

Dr. Al Jaber incentivou as empresas a aproveitarem o fórum, destacando que as grandes empresas estão compartilhando seus planos e visões "incluindo seus planos atuais de aquisição de produtos, sua demanda futura por vários produtos, materiais e serviços, bem como seu compromisso de alocar parte dessa aquisição a fornecedores locais em um esforço para desenvolver suas indústrias existentes e criar novas indústrias nos Emirados Árabes Unidos e alcançar valor econômico."

Destacou ainda que "a estratégia industrial nacional foi criada em estreita consulta e colaboração com todas as partes relevantes, incluindo o setor industrial, setor governamental, setor privado, investidores e instituições financeiras através de workshops e diálogo transparente, bem como através de benchmarking regional e internacional". E acrescentou que o "ministério procura contribuir para proteger nossas conquistas, se beneficiando do ecossistema regulatório e legislativo que estimula os investimentos industriais no país, criando oportunidades comercialmente viáveis para o crescimento do setor industrial, apoiando os produtos locais, reduzindo a dependência das importações e fortalecendo nossa economia através do aumento da contribuição do setor industrial para o PIB de AED300 bilhões até 2031."

O ministro destacou as realizações do ministério até hoje, explicando que a pasta "lançou o programa Valor Nacional no País, que visa redirecionar o maior volume de compras de grandes empresas e agências governamentais para a economia local e prioriza fornecedores que investem e fabricam produtos e serviços localmente, os incentivando com soluções de financiamento".

Atualmente, o programa está sendo implementado por 45 agências governamentais e seis empresas nacionais líderes, com a participação de 5.500 empresas locais. Durante seu primeiro ano, o programa conseguiu redirecionar mais de AED40 bilhões para a economia nacional.

Muhammad Ali Al Shorafa, presidente do Departamento de Desenvolvimento Econômico de Abu Dhabi afirmou que "sob a visão das autoridades, os Emirados alcançaram um desenvolvimento econômico sustentável baseado em uma base de desenvolvimento humano, abertura econômica e compromisso com a diversificação econômica". Ainda disse que "o setor industrial é um dos principais motores por trás desses esforços" e que "Abu Dhabi lançou bases sólidas para o desenvolvimento do setor industrial, investiu mais de AED51 bilhões para fortalecer a infraestrutura industrial dos Emirados e desenvolveu um sistema integrado que inclui políticas, incentivos e financiamento". Para Al Shorafa, juntos, "este investimento e sistema contribuíram para apoiar o setor a se tornar o maior contribuinte não-petrolífero para o PIB do emirado". E recordou que, no ano passado, "o setor industrial contribuiu com AED83,5 bilhões para o PIB de Abu Dhabi, refletindo o sucesso de nossos esforços combinados. O setor cresceu 21,7% no ano passado, o que é uma das maiores taxas de crescimento de qualquer setor no emirado e na região, realçando o forte desempenho das indústrias em Abu Dhabi."

Al Shorafa acrescentou que o "fórum 'Make it in the Emirates' mostra oportunidades para que as partes interessadas locais e internacionais desenvolvam suas organizações alavancando as vantagens competitivas dos Emirados Árabes Unidos com o objetivo de fortalecer o setor industrial nacional. O fórum também lança luz sobre o atraente ambiente de investimento dos Emirados, bem como oportunidades e incentivos no setor industrial". Adicionou que o "fórum apresenta a demanda esperada por produtos e serviços das principais empresas nacionais durante a próxima década e apresenta histórias de sucesso industrial e destaca as oportunidades de compra e produção."

"Neste contexto, o Departamento de Desenvolvimento Econômico de Abu Dhabi lançou vários programas para apoiar o setor industrial e aumentar sua competitividade, tais como o Programa de Conteúdo Local de Abu Dhabi (ADLC) e o Programa de Incentivo à Tarifa Elétrica (ETIP), juntamente com iniciativas para melhorar o ambiente de financiamento do setor. O Programa de Incentivo à Tarifa Elétrica contribuiu para aumentar a produtividade das instalações participantes em 14% e o retorno sobre o investimento em 25%. Também expandimos o escopo do programa para incluir as pequenas e médias empresas que operam no setor", disse.

Os incentivos incluem o financiamento de 80% dos gastos de capital a taxas de juros baixas, com períodos de carência de dois anos, e um período de amortização de até 15 anos. Os incentivos também incluem facilitar o acesso a fontes de financiamento, tais como empréstimos em condições favoráveis, financiamento comercial e soluções de crédito para apoiar as exportações pelo Escritório de Apoio à Exportação de Abu Dhabi e pela União de Crédito à Exportação.

Outros fatores de incentivo introduzidos no fórum incluem descontos no aluguel de terrenos e escritórios na Zona Industrial Khalifa e um período de carência de até 18 meses para aluguel de terrenos na Cidade Industrial de Tawazun.

As instituições financeiras e bancos participantes incluem: Emirates Development Bank, First Abu Dhabi Bank, Abu Dhabi Commercial Bank, Etihad Credit Insurance, Abu Dhabi Fund for Development, Abu Dhabi Islamic Bank e Standard Chartered.

A agenda do primeiro dia do fórum apresentou várias sessões sobre o setor industrial dos Emirados, incluindo "Características da Estratégia Industrial de Abu Dhabi", "Por que fazer acontecer nos Emirados?", "Oportunidades Industriais: Construindo Resiliência", "Crescimento Industrial" e "A Perspectiva de quem faz acontecer". O fórum também apresentou uma exposição destacando oportunidades e incentivos oferecidos por 24 entidades nacionais que informaram os presentes sobre histórias de sucesso nacional e seus planos de expansão.

TAQA fez uma apresentação sobre investimentos em infraestrutura para um futuro sustentável, enquanto a ADNOC fez uma apresentação sobre oportunidades industriais relacionadas a produtos de perfuração. Abu Dhabi Ports fez uma apresentação sobre as oportunidades de crescimento industrial em Abu Dhabi, enquanto a Borouge Company fez uma apresentação sobre as oportunidades da cadeia de valor. O Programa Nafis fez debateu a Emiratização e a Emirates Nuclear Energy Corporation fez uma apresentação sobre as oportunidades na cadeia de fornecimento do programa de energia nuclear pacífica dos Emirados. Houve também apresentações da Emirates Steel, Arkan e do Abu Dhabi Fund for Development.

Segundo Dia 

A agenda do segundo dia inclui várias apresentações sobre diferentes tópicos, tais como oportunidades industriais relacionadas a produtos mecânicos e condicionadores de ar, tubos, conexões e válvulas, produtos elétricos, controle e comunicação e produtos tecnológicos. Haverá também apresentações da Pure Health, Etihad Airways, Emirates Global Aluminium, EDGE Group, Baker Hughes e do Abu Dhabi Fund for Development.

A indústria nos Emirados Árabes Unidos

Desde o lançamento da Estratégia Nacional para a Indústria e Tecnologia Avançada, progressos significativos têm sido registrados. O Programa Nacional de Valor no País redirecionou o AED41,4 bilhões para a economia nacional. As exportações industriais dos Emirados Árabes Unidos estabeleceram um novo recorde, aumentando para AED116 bilhões em comparação com os AED82 bilhões dois anos atrás. A contribuição do setor industrial para o PIB atingiu mais de AED150 bilhões no final de 2021.

trad. nadia allim.

wam.ae/en/details/1395303059575

WAM/Portuguese