Segunda-feira 02 Agosto 2021 - 3:00:54 pm

Sharjah oferece aos investidores visões sobre a nova Lei de Companhias Comerciais dos EAU


SHARJAH, 17 de julho de 2021 (WAM) -- O Escritório de IDE de Sharjah ( investe em Sharjah) e o Departamento de Desenvolvimento Econômico de Sharjah (SEDD) organizaram recentemente um seminário de negócios para oferecer aos investidores, empresários e empresas em Sharjah informações sobre a Lei de Sociedades Comerciais dos EAU (CCL), que oferece os benefícios totais de 100% de propriedade estrangeira em 1.289 atividades industriais e comerciais.

Realizado em parceria com a empresa de serviços profissionais KPMG, o seminário intitulado "Nova Lei de Sociedades Comerciais dos EAU e Instalação de Negócios em Sharjah" foi realizado na Casa da Sabedoria, e teve como objetivo oferecer visões aos profissionais de negócios, empresários e investidores sobre como as empresas podem alavancar a nova Lei de Sociedades Comerciais dos EAU ao estabelecerem operações em Sharjah.

O evento contou com dignitários e palestrantes proeminentes, incluindo Mohamad Al Musharrkh, CEO, Invest in Sharjah; Ahmed Saif bin Saed Al Suwaidi, Diretor Adjunto de Assuntos Comerciais na SEDD; e Pascal Cange, Diretor de Comércio e Alfândega do Oriente Médio na KPMG.

Os EAU haviam introduzido várias mudanças significativas na lei que entrou em vigor em junho de 2021, afetando não apenas a propriedade estrangeira de empresas onshore, mas também questões transacionais para as corporações dos EAU. De acordo com a lei revisada que aborda a necessidade de atrair maiores investimentos estrangeiros, novos negócios lançados em terra podem ter 100% de propriedade de operações locais.

Falando no seminário, Al Musharrkh disse que as emendas ajudaram a aumentar a vantagem competitiva do país e atrair capital estrangeiro para os Emirados Árabes Unidos.

A criação de um ambiente favorável aos investimentos estrangeiros, o papel de liderança dos EAU no fortalecimento da infra-estrutura de saúde durante a pandemia do coronavírus e a subseqüente retomada do comércio e das viagens, levarão a um enorme aumento no influxo de IDE até 2022, acrescentou Al Musharrkh.

Em resposta a uma pergunta sobre os benefícios para os investidores locais e globais em Sharjah com a lei atualizada, Al Suwaidi disse: "Em Sharjah, não há limitações de 100% de propriedade estrangeira para empresas engajadas em atividades industriais e comerciais, e isto pode ser aproveitado sem a exigência de capital ou taxas adicionais. Os investidores estrangeiros podem criar empresas de propriedade integral no continente através de 1.289 atividades comerciais que se enquadrem no amplo espectro dos setores industrial e comercial".

Sob as diretrizes federais, o investimento estrangeiro foi proibido em sete atividades de impacto estratégico, incluindo segurança e defesa; bancos, casas de câmbio e atividades financeiras; telecomunicações e pesca, entre outras, acrescentou ele.

O novo CCL tem impacto nas empresas internacionais que procuram entrar no mercado dos EAU, nas empresas da zona franca que estão interessadas em explorar oportunidades em terra e nas empresas existentes no continente estabelecidas com os acionistas dos Emirados, disse Cange.

Trad. por Nadia Allim.

wam.ae/en/details/1395302953582

WAM/Portuguese