Segunda-feira 25 Outubro 2021 - 2:32:39 pm

Demanda sem precedentes para o pacote de obrigações soberanas multitranche dos EAU


ABU DHABI, 13 de outubro de 2021 (WAM) -- O Governo dos EAU, representado pelo Ministério da Fazenda (MoF), encerrou com sucesso sua oferta de um pacote de obrigações soberanas multitranche em dólares americanos. O pacote compreende parcelas de médio e longo prazo, incluindo uma parcela de 10 anos, uma parcela de 20 anos, além de uma parcela Formosa de 40 anos, com um valor total de US$ 4 bilhões.

O anúncio foi divulgado durante uma conferência de imprensa virtual realizada pelo Ministério da Fazenda, onde Younis Haji Al Khoori, Subsecretário do MoF, previu os resultados da subscrição dos títulos soberanos do país.

Estes títulos foram cotados em 6 de outubro de 2021 e serão liquidados em 19 de outubro de 2021, com suas parcelas distribuídas da seguinte forma: as parcelas de 10 anos foram vendidas a US$1 bilhão a um spread de 70bps sobre os títulos do Tesouro dos EUA; as parcelas de 20 anos foram vendidas a US$1 bilhão a um spread de 105bps sobre os títulos do Tesouro dos EUA, criando um novo padrão para os emissores de títulos, especialmente porque os Emirados Árabes Unidos são os primeiros soberanos a fazer uma emissão de referência em dólares americanos nos 20 anos do GCC; a parcela Formosa de 40 anos com cotação dupla, avaliada em US$2 bilhões a 3. 250 por cento. O título Formosa é uma dívida vendida em Taiwan por mutuários estrangeiros e denominada em outras moedas que não o dólar taiwanês. A parcela de 40 anos da Formosa alcançou a maior distribuição de sempre na Ásia para uma emissão de referência em dólares americanos de longa data por um soberano, com mais de 70% dos títulos colocados junto a investidores asiáticos.

Younis Haji Al Khoori apontou o sucesso da subscrição das três parcelas, que alcançaram o rendimento mais baixo de todos os tempos para um soberano de estréia do GCC - uma prova da força creditícia dos Emirados Árabes Unidos.

Al Khoori disse: "As parcelas de títulos do governo oferecidas aumentaram US$ 4 bilhões, enquanto os livros globais atingiram um pico de US$ 22,5 bilhões, representando um excesso de subscrição de 5,6x. A dinâmica da carteira de pedidos aumentou o tamanho do negócio para US$ 4 bilhões a partir da meta inicial de US$ 3 bilhões".

Esclarecendo o propósito da emissão dos títulos, ele declarou: "Os EAU emitiram estes títulos para contribuir para o desenvolvimento do mercado de títulos e encontrar alternativas de investimento para os investidores".

Al Khoori observou que a alta demanda dos investidores por esses títulos reafirma a forte taxa de crédito dos EAU, e sua capacidade de superar todas as crises, a mais importante das quais é a pandemia da COVID-19. "O Fundo Monetário Internacional prevê que a economia dos EAU cresça 3,1% em 2021, e o Banco Central dos EAU estima um crescimento de 4,2% em 2022".

Os títulos captaram a demanda dos investidores internacionais e regionais. Os livros globais atingiram um pico de mais de US$ 22,5 bilhões (excluindo os juros da JLM), representando um excesso de 5,6 por cento de subscrição.

Al Khoori acrescentou: "O Ministério da Fazenda adotou uma estratégia de engajamento de investidores com duas vertentes, pela qual conduziu um roadshow não-problemático algumas semanas atrás para introduzir o crédito aos principais investidores internacionais e, em seguida, deu seguimento a isso com chamadas de investidores após o anúncio do mandato para discutir e responder suas perguntas. A estratégia de engajamento do investidor focado foi altamente bem-sucedida e ajudou a assegurar significativos sinais iniciais de interesse, com investidores taiwaneses em particular chegando com forte demanda para a parcela Formosa de 40 anos, antes da abertura formal do livro de pedidos".

A alocação geográfica dos títulos da parcela de 10 anos foi distribuída da seguinte forma: 39% para investidores do Oriente Médio; 21% para americanos; 20% para asiáticos; 12% para britânicos; e 8% para investidores europeus. A alocação geográfica dos títulos da parcela de 20 anos foi distribuída da seguinte forma: 43% para investidores americanos; 26% para o Oriente Médio; 18% para o Reino Unido; 9% para europeus; e 4% para investidores asiáticos. A alocação geográfica da tranche Formosa de 40 anos com cotação dupla foi distribuída da seguinte forma: 71% para investidores asiáticos; 10% para o Reino Unido; 9% para americanos; 5% para europeus; e 5% para investidores do Oriente Médio.

A última parcela de 10 anos de alocação por tipo de títulos foi distribuída da seguinte forma: 35% para bancos e bancos privados; 33% para administradores de fundos; 20% para fundos de pensão e bancos centrais; e 12% para seguros.

A última parcela de 20 anos de alocação por tipo de títulos foi distribuída da seguinte forma: 66% para os administradores de fundos; 21% para bancos e bancos privados; 12% para seguros; e 1% para fundos de pensão e bancos centrais.

Quanto à parcela Formosa de 40 anos com cotação dupla, ela foi distribuída da seguinte forma: 59% para os seguros; 23% para os administradores de fundos; 16% para os fundos de pensão e bancos centrais; e 2% para os bancos e bancos privados. O título da tranche Formosa com cotação dupla será emitido em Nasdaq Dubai, na Bolsa de Valores de Londres (LSE), Abu Dhabi Securities Exchange e Taipei Exchange.

Nasdaq Dubai deve confirmar a cotação na data de emissão, enquanto a cotação na Bolsa de Valores de Abu Dhabi (ADX) pode seguir após a data de emissão.

O Ministério da Fazenda autorizou o Abu Dhabi Commercial Bank PJSC, BofA Securities, Citigroup Global Markets Limited, Emirates NBD Capital, First Abu Dhabi Bank PJSC, HSBC Bank plc, J.P. Morgan Securities plc, Mashreqbank psc, e Standard Chartered Bank a serem Lead Managers e Bookrunners para organizar sessões de subscrição com investidores internacionais.

Trad. por Nadia Allim.

wam.ae/en/details/1395302980432

WAM/Portuguese