Segunda-feira 27 Junho 2022 - 4:13:48 pm

OMS trabalhando em estreita colaboração com países que respondem à varíola macaco


GENEBRA, 21 de maio de 2022 (WAM) -- A OMS e seus parceiros estão trabalhando para entender melhor a extensão e a causa de um surto de varíola macaco. O vírus é endêmico em algumas populações animais em vários países, levando a surtos ocasionais entre a população local e viajantes. Os recentes surtos relatados em 11 países até agora são atípicos, pois estão ocorrendo em países não endêmicos.

Há cerca de 80 casos confirmados até o momento, e 50 investigações pendentes. É provável que mais casos sejam relatados à medida que a vigilância se expande.

A OMS está trabalhando com os países afetados e outros para expandir a vigilância da doença para encontrar e apoiar as pessoas que podem ser afetadas, e para fornecer orientação sobre como administrar a doença. Continuamos a convocar reuniões de especialistas e grupos técnicos consultivos (como a reunião de hoje do Grupo Consultivo Estratégico e Técnico sobre Riscos Infecciosos com Potencial Pandêmico e Epidemia [STAG-IH]) para compartilhar informações sobre a doença e estratégias de resposta.

A OMS continua a receber atualizações sobre a situação dos surtos em andamento nos países endêmicos.

A varíola macaco se propaga de forma diferente da COVID-19. A OMS incentiva as pessoas a se manterem informadas de fontes confiáveis, tais como autoridades sanitárias nacionais, sobre a extensão do surto em sua comunidade (se houver), sintomas e prevenção.

Como a varíola macaco se propaga através de contato próximo, a resposta deve se concentrar nas pessoas afetadas e em seus contatos próximos. As pessoas que interagem de perto com alguém que é infeccioso correm maior risco de infecção: isto inclui trabalhadores da saúde, membros do lar e parceiros sexuais.

À medida que a situação evolui, a OMS continuará a fornecer atualizações que aprenderemos mais.

Trad. por Nadia Allim.

wam.ae/en/details/1395303049435

WAM/Portuguese