EAU apoia Iniciativa Cinturão e Rota, afirma ministro da Economia

EAU apoia Iniciativa Cinturão e Rota, afirma ministro da Economia

HONG KONG, 14 de setembro de 2023 (WAM) -- Abdullah bin Touq Al Marri, ministro da Economia, enfatizou que os Emirados Árabes Unidos e a China compartilham fortes relações estratégicas com desenvolvimento contínuo em vários setores.

Em declarações à Agência de Notícias dos Emirados (WAM), Al Marri disse que a China é o maior parceiro comercial dos Emirados Árabes Unidos, que por sua vez são o maior parceiro de Pequim no Oriente Médio e no Norte da África em termos de comércio não petrolífero, atingindo US$77 bilhões em 2022 – um crescimento anual de 27% em comparação com US$61 bilhões em 2021.

“A China é a terceira maior fonte de investimento estrangeiro direto (IED), que totalizou US$6,3 bilhões, com o investimento bilateral entre os dois países aumentando nos últimos anos para um nível recorde de US$15 bilhões em 2022”, acrescentou.

Al Marri destacou que os Emirados Árabes Unidos são o destino preferido das empresas chinesas interessadas em se expandir para os países do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), Oriente Médio e Norte da África devido à infraestrutura de classe mundial, incluindo portos, centros de logística e zonas de livre comércio, que facilitam o comércio e a comunicação com diferentes países em todo o mundo.

“A cooperação com empresas chinesas, como Huawei, Lenovo, Xiaomi, JD.co, ByteDance e NIO, está contribuindo para a transformação digital e o crescimento do setor de tecnologia dos EAU e impulsionando a inovação e o empreendedorismo”, continuou o ministro.

Al Marri também afirmou o apoio dos Emirados Árabes Unidos à Iniciativa Cinturão e Rota, que visa alcançar a prosperidade compartilhada e o desenvolvimento econômico, devido à posição estratégica do país para promover a cooperação entre a iniciativa e o Oriente Médio por meio do intercâmbio de conhecimento e da capacitação.

O ministro ressaltou que o comércio não petrolífero dos Emirados Árabes Unidos com Hong Kong atingiu US$12 bilhões em 2022, um crescimento de quase 50% nos últimos 10 anos. Os IEDs de Hong Kong nos Emirados Árabes Unidos totalizaram US$2,1 bilhões, principalmente nos setores de varejo e automotivo (73%), manufatura (19%), e transporte e armazenamento (5%).

Com relação à entrada bem-sucedida dos Emirados Árabes Unidos no grupo BRICS, Al Marri disse que a adesão é um reconhecimento internacional do papel positivo e fundamental do país nas áreas de comércio, investimento, cooperação internacional e diplomacia econômica ao longo de muitos anos. Segundo ele, o papel crescente dos EAU tanto regional quanto internacionalmente é comprovado pela participação ativa no sistema da Organização das Nações Unidas (ONU), no G20 e, mais recentemente, pela adesão plena ao BRICS.

Sobre a preparação dos Emirados Árabes Unidos para sediar a COP28, Al Marri afirmou que a mudança climática é um dos desafios mais significativos da humanidade neste século, e que os Emirados Árabes Unidos acreditam no pluralismo e em soluções internacionais para questões globais.

Ele destacou que Zhang Jun, representante permanente da China na ONU, confirmou o apoio chinês à realização da COP28 pelos Emirados Árabes Unidos e a disposição de trabalhar com todas as partes para alcançar um processo de transição justo e equitativo e promover a cooperação internacional que atenda aos interesses mútuos de todos, destacando os esforços dos Emirados Árabes Unidos para estabelecer uma parceria verde mais forte com a China.

O ministro observou ainda que a experiência da China no desenvolvimento de tecnologias limpas, práticas e comercialmente viáveis é fundamental para os planos de mitigação do mundo, especialmente nas nações em desenvolvimento. Ele acrescentou que a China e outros países importantes podem desempenhar um papel fundamental para garantir que a crise climática seja tratada de forma justa e eficaz em várias áreas, inclusive em termos de financiamento, transferência de tecnologia e capacitação.

Em seguida, Al Marri destacou que os setores privados de ambos os países estão unindo seus esforços para alcançar a transformação verde por meio do Green Tech Fund (GTF), lançado em conjunto pela Mensha Ventures e pelo Banco Asiático de Desenvolvimento e Investimento, com o objetivo de apoiar empresas de investimento no setor de tecnologia verde nos países do CCG.

https://wam.ae/en/details/1395303197218